Inhapi Informes - Portal de notícias de Inhapi, Sertão de Alagoas

MENU
Logo
Domingo, 17 de outubro de 2021

Cidades

Novo PCCS garante aumento de 40% no salário inicial dos profissionais da educação em Alagoas

Aposentados também serão beneficiados com as melhorias do Plano de Cargos e Salários, que contempla todos os servidores da Educação e deve ser enviado

Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

O novo Plano de Cargos, Carreira e Salários (PCCS) da Educação estadual de Alagoas, a ser implantado ainda este ano, vai garantir um aumento médio de 40% no salário inicial dos profissionais da rede pública. O detalhamento do plano foi apresentado em transmissão ao vivo, nesta quarta-feira (06), pelo governador Renan Filho e os secretários da Educação, Rafael Brito, e do Planejamento, Gestão e Patrimônio, Fabrício Marques. Aposentados também serão beneficiados com as melhorias do Plano, que contempla todos os servidores da Educação em Alagoas.

Com o novo desenho no Plano, na carreira de professor o piso salarial inicial sairá de R$ 4.500 e poderá alcançar R$ 7.172 – para quem chegar ao final de carreira com doutorado. Os aumentos serão concedidos também aos aposentados e os secretários escolares terão o mesmo tratamento dado aos professores no PCCS: “Eles, que tinham um salário no final de carreira de R$ 4.613, terão um final de carreira com salário de R$ 7.172, caso tenham doutorado. Trata-se de um incremento de 55%”, ressaltou o secretário Fabrício Marques.

“Com esse anúncio de hoje, nós fechamos um ciclo que é atuar em duas vertentes: por um lado, na melhoria da estrutura física e no avanço do conteúdo pedagógico; e, por outro, na valorização das pessoas que trabalham na educação. Isso somado, certamente, impulsionará ainda mais a qualidade do ensino em nosso estado”, afirmou Renan Filho.

Segundo o secretário do Planejamento, os que trabalham 30 horas vão passar, com o novo plano, a ter um salário de referência inicial de R$ 1.350, chegando ao fim de carreira a R$ 3.150. “A maioria dos servidores das carreiras de apoio administrativo com formação de Ensino Fundamental e Médio vão ter um incremento salarial acima de 40%”, pontuou. 

Após amplo diálogo com a categoria, através do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Alagoas (Sinteal), o Plano de Cargos, Carreira e Salários (PCCS) está em vias de finalização, sendo avaliado pela Procuradoria Geral do Estado (PGE), para ser enviado à Assembleia Legislativa Estadual (ALE). De acordo com o secretário, o diálogo com os trabalhadores permitiu a elaboração de uma das melhores propostas em âmbito nacional.

Novos programas – Durante a transmissão ao vivo, o secretário de Estado da Educação, Rafael Brito, esclareceu dúvidas acerca da concessão de bolsas dos programas Vem que dá Tempo e Professor Mentor, os quais contemplarão tanto professores quanto estudantes.

Em relação ao Vem que dá Tempo, Brito explicou que aproximadamente 75% unidades da rede estadual vão executar o programa, que visa resgatar jovens e adultos afastados das escolas há mais de dois anos e reinseri-los em sala de aula, por meio de um exame certificador de conclusão do ensino fundamental seguido de matrícula na Educação de Jovens e Adultos (EJA) do nível médio. As inscrições para os professores podem ser efetuadas até o dia 14 de outubro nas escolas polo de preparação para o exame.

“Nas escolas que ainda não possuem a estrutura de laboratório de informática adequada para a execução do programa, cujas provas de certificação serão aplicadas on-line, a Seduc fará as adequações necessárias para que as mesmas se habilitem”, anunciou o secretário.

Já no que diz respeito ao Programa Professor Mentor, que tem como meta a melhoria da aprendizagem de alunos da rede estadual, o secretário adiantou que, em breve, será publicado edital em parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa (Fapeal) com as regras para concessão de bolsas. “Durante 18 meses, serão pagas bolsas no valor de R$ 1.500 mensais para os professores. Os estudantes que atuarão como monitores auxiliando um professor mentor também receberão benefício em torno de R$ 250”, finalizou.

Fonte/Créditos: Agência Alagoas / Severino Carvalho, Ana Paula Lins e Minne Santos

Créditos (Imagem de capa): Márcio Ferreira

Comentários: