Inhapi Informes - Portal de notícias de Inhapi, Sertão de Alagoas

MENU
Logo
Domingo, 17 de outubro de 2021

Curiosidades

Corpo de homem desaparecido em 2017 em Arapiraca é identificado por comparação genética

Esse foi o primeiro caso confirmado em Alagoas após implantação do projeto que recolheu amostras de DNA de parentes de pessoas desaparecidas

Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Um homem desaparecido em 2017 teve o corpo identificado através de exame de DNA possibilitado pelo projeto 'Desaparecidos', que recolheu amostras genéticas de parentes de desaparecidos para auxiliar na identificação de restos mortais. A informação foi divulgada na quarta-feira (6).

Com o reconhecimento de Erivaldo Leita da Silva, que tinha 44 anos, esse foi o primeiro caso solucionado em Alagoas após a implantação do exame de DNA nas fichas de desaparecidos incluídas na Rede Integrada de Bancos de Perfis Genéticos (RIBPG), que tem dados de desaparecidos de todo o país.

Leite desapareceu em 15 de fevereiro de 2017 em Arapiraca. Segundo informações da família no boletim de ocorrência, ele tomava remédios controlados e fazia tratamento contra depressão depois da morte da mãe.

Na época do desaparecimento, a família registrou o boletim de ocorrência, fez buscas em hospitais, no Instituto Médico Legal, em casas de conhecidos, mas sem resultados.

Em junho de 2021, um irmão de Erivaldo procurou o IML de Arapiraca para fazer o cadastro do DNA nos dados do irmão. O corpo foi encontrado em um sítio na zona rural de Arapiraca.

Segundo a Perícia Oficial, com a identificação, a família está providenciando a documentação necessária para buscar o corpo e dar um enterro digno a Erivaldo.

Fonte/Créditos: G1 de AL

Créditos (Imagem de capa): Ascom Perícia Oficial AL

Comentários: