Idoso de 74 anos é preso suspeito de estuprar adolescente em Pariconha

José Reginaldo da Silva, mais conhecido como “Regis”, presenteava vítima com lanches para cometer abuso sexuais com ela




Um idoso identificado como José Reginaldo da Silva, mais conhecido como “Regis”, 74, foi preso, na manhã desta sexta-feira (4), por volta das 11h45, suspeito de estuprar um adolescente de 13 anos de idade, no centro da cidade de Pariconha.

Após o Conselho Tutelar do município denunciar o caso, a prisão foi realizada por agentes policiais civis da Delegacia Distrital de Polícia (33ª-DP) e militares da Rádio Patrulha (R/P) do 9º Batalhão de Polícia Militar (BPM), sediado em Delmiro Gouveia.

Conforme o Conselho Tutelar, a vítima, que sofre de transtornos mentais, foi para a escola, na manhã desta sexta-feira, e estava com uma mochila cheia de lanches, no momento em que a diretora suspeitou da origem dos alimentos, porque o menor não teria condições financeiras para comprá-los.

Ainda de acordo com o Conselho, a diretora questionou o adolescente sobre a origem dos alimentos e ele respondeu que tinham sido dados por “Regis”. Segundo consta no boletim, o idoso presenteava o garoto para poder abusar sexualmente dele, fato que, segundo o Conselho, já estava sendo investigado.

O chefe de operações da 33ª-DP, José Ceciliano, conhecido como “Zé Lobinho”, informou ao Correio Notícia que “Regis” foi localizado em uma residência e foi levado para a Delegacia Regional de Polícia (1ª-DRP), localizada em Delmiro Gouveia, onde foi autuado em flagrante pelo crime de estrupo de vulnerável e ficou recluso à disposição da Justiça.

Na referida delegacia, foi levantado que “Regis” já tinha sido preso, no dia 24 de julho de 2012, suspeito de ter estuprado uma menina de apenas 6 anos de idade no mesmo município.


Fonte: Correio Notícia 



Share on Google Plus

About Canal Na Hora

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Inhapi Informes ou de seus colaboradores.