Polícias Civil e Militar vão realizar ações para combater crimes eleitorais no Alto Sertão

Operações serão realizadas nos municípios de Delmiro Gouveia, Água Branca, Pariconha, Canapi, Inhapi, Mata Grande, Olho D’água do Casado e Piranhas


A cúpula da Secretaria de Segurança Pública do Estado de Alagoas (SSP/AL), informou, na manhã desta terça-feira (27), em uma coletiva de imprensa, em Delmiro Gouveia, que vai intensificar as ações para combater crimes eleitorais na região do Alto Sertão.

Conforme o secretário de Segurança do Estado, coronel Lima Júnior, a operação que será deflagrada nos oito municípios se trata de uma fase do Plano de Planejamento Operacional da SSP/AL. “Estamos no interior para apoiar a Justiça Eleitoral, e os policiais no combate aos crimes eleitorais”, disse.

O secretário ainda informou que cerca de 40 policiais militares e civis irão participar das ações que serão realizadas em Delmiro Gouveia, Pariconha, Água Branca, Canapi, Inhapi, Mata Grande, Piranhas e Olho D’água do Casado.

Durante a coletiva, o delegado-geral da Polícia Civil, Paulo Cerqueira, explicou que cada cidade terá um delegado plantonista durante o período eleitoral, e que caso haja necessidade, o delegado Rodrigo Rocha Cavalcanti, titular da Delegacia Regional de Polícia (1ª-DRP), sediada em Delmiro, pode solicitar o apoio do Departamento Estadual de Investigações de Crimes (Deic).

O coronel Marcos Sampaio, comandante-geral da Polícia Militar, relatou que cerca mais de 500 militares serão designados para o Sertão, e que 45 virão para o Alto Sertão, já nesta quarta-feira (28). Ele também explicou que durante e após as apurações, militares vão realizar rondas ostensivas.

O tenente-coronel Joaz Fontes, comandante do 9º Batalhão de Polícia Militar (BPM), disse que guarnições estão realizando a segurança de todos os eventos que estão sendo realizado nos oito municípios.


Fonte: Correio Notícia



Share on Google Plus

About Canal Na Hora

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Inhapi Informes ou de seus colaboradores.