Secretária de Estado da Infraestrutura diz que tem até dezembro para entregar as 369 casas





Imóveis fazem parte do Conjunto Habitacional Delmiro Gouveia; estima-se que mais de 1.500 pessoas sejam beneficiadas





“Tenho até o mês de dezembro deste ano para concluir as obras das 369 casas de Delmiro Gouveia”. A afirmação foi feita pela secretária de Estado de Infraestrutura, Aparecida Machado, durante entrevista concedida, nesta terça-feira (28), ao portal Correio Notícia e à Rádio Correio FM 91.9.

O Conjunto Habitacional, que recebeu o mesmo nome da cidade, fica localizado no bairro Caraibeirinhas. Estima-se que cerca de 1.500 pessoas serão beneficiadas com a casa própria.

A secretária frisou que o Ministério das Cidades liberou rendimentos para que as obras sejam aceleradas. “Recentemente fomos ao Ministério para pedir a liberação de recursos do rendimento do saldo dessa conta. Recebemos a sinalização de que irão liberar. Essa é uma boa notícia”, disse.

Aparecida Machado também falou que 120 casas serão concluídas antes de dezembro. “Preciso pegar parte da população cadastrada que já reside nesse local e colocá-la nessas casas que serão entregues em breve. No decorrer do tempo, houve muitas mudanças, por isso agendamos para a próxima semana uma reunião com o representante do Ministério Público de Delmiro Gouveia para discutirmos isso", afirmou.

Ainda conforme a secretária, assistentes sociais da Secretaria de Estado da Infraestrutura (Seinfra) virão ao município para acertar com o promotor de Justiça da cidade o tratamento que será dado para os moradores do conjunto. “Para não ficar a cargo do estado ou do município mexer com pessoas carentes, temos que fazer isso com o auxílio da Justiça, iremos fazer isso conforme a lei. Teremos essa reunião para definirmos a entrega dessas 369 casas”, pontuou a secretária.

Sobre as diversas denúncias de que existem pessoas de outros municípios e estados morando no Conjunto Habitacional, a secretária explicou que tem como identificar a origem dessas pessoas. “Nós temos alguns parâmetros para sabermos quem pode residir nessa localidade. Uma desocupação dessa tem que vir da Justiça, não podemos definir desocupação, mas temos como identificar a origem dessas pessoas, através do cadastro único do Ministério de Desenvolvimento Social, por isso minha equipe do serviço social está entrando nesse circuito para ajudarmos o município de Delmiro Gouveia”, finalizou.

A obra, que pertence ao Programa de Operações Coletivas, com financiamento de recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), tem cerca de R$ 3,6 milhões de investimento do governo estadual.



Fonte: Correio Notícia
Share on Google Plus

About Canal Na Hora

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Inhapi Informes ou de seus colaboradores.