Renan Filho: 'Reajustes tornam o débito impagável'


Segundo ele, Alagoas tem a segunda maior do país, ficando atrás apenas do Rio Grande do Sul.





Na sexta-feira (1), o governador Renan Filho participou do I Seminário Jurídico CBIC – Construindo o Direito, realizado no Hotel Jatiúca em Maceió e em entrevista falou sobre a Dívida Pública de Alagoas que, segundo ele, é a segunda maior do país, ficando atrás apenas do Rio Grande do Sul.

“Temos ido frequentemente à Brasília com intuito de negociar a dívida pública do Estado com a União. O intuito é que possamos ter mais dez anos de prazo para quitar, aumentando o período de trinta para quarenta anos, reduzindo o valor das parcelas e nos dando fôlego para que aumentemos nossa capacidade de investimento com recursos próprios”, explicou.

Segundo Renan Filho, o Estado já teria pago o “valor nominal”.

“Mas existem os juros. Pagamos dez bilhões de reais e ainda devemos oito bilhões e os reajustes acabam tornando a dívida impagável”, ressalta.

CENÁRIO

Esta semana o partido do governador, PMDB, rompeu com o governo de Dilma Rousseff em votação aprovada por aclamação. Muitas mudanças irão acontecer a nível nacional com o desembarque partido, onde os mais de 600 cargos no Executivo Nacional terão que ser devolvidos.

Em Alagoas, Renan Filho disse que a relação entre PT e PMDB não vai mudar. “A decisão do partido ocorreu em âmbito nacional”, resumiu.

JANELA

Com a crise política e econômica muitos detentores de mandato deixaram o PT por outras legendas. Na Assembleia Legislativa de Alagoas, os dois deputados petistas aproveitaram a abertura da janela partidária e se filiaram ao PMDB, são eles: Ronaldo Medeiros e Marquinhos Madeira.


Fonte: Tribuna Hoje


Share on Google Plus

About Canal Na Hora

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Inhapi Informes ou de seus colaboradores.