Políticos: mudança de partido não influenciará nas ações


Deputados estaduais dizem que continuarão defendendo os seus ideais.








Há uma nova composição partidária nas Casas Legislativas de Alagoas com a janela que permitiu a mudança de partido sem penalidades para aqueles que têm mandato. Com esse novo cenário na Assembleia Legislativa Estadual (ALE) muda a postura dos parlamentares com a mudança das legendas? O jornal Tribuna Independente ouviu alguns destes parlamentares para saber se a alteração partidária vai influenciar na forma de atuação dentro da Casa de Tavares Bastos e a resposta foi unânime: não!

O deputado estadual Bruno Toledo (PROS) disse que deixou o PSDB em comum acordo, e que a sua saída foi em busca de uma política mais atuante e dinâmica. Ele afirmou também que não mudará sua forma de atuar. “Não vou mudar de maneira nenhuma a minha concepção de Estado, as minhas virtudes, as minhas convicções. Isso não alterou a forma de fazer política, que eu enxergo como correta”, pontuou o parlamentar.

Para o parlamentar, a mudança da legenda só trará benefícios já que a partir de agora ele possui algumas prerrogativas que são ofertadas aos líderes partidários, papel que ele passou a assumir no PROS. “Em busca desse fortalecimento pessoal sim, mas também buscando um fortalecimento da comunidade e das pessoas que eu represento”, argumentou.

Hoje, o PMDB é o partido com a maior bancada dentro da ALE, com um total de 11 deputados. Muitos desses parlamentares migraram para o partido do governador Renan Filho, o PMDB, a exemplo do deputado Ronaldo Medeiros que deixou o PT, e da deputada Jó Pereira que trocou o DEM. Outro que mudou de legenda foi o Pastor João Luiz, que deixou o DEM pelo PSC.

Derrubada de vetos será mantida

O deputado Bruno Toledo (Pros) que teve o seu projeto para liberação de venda e consumo de bebidas alcoólicas em eventos esportivos vetado integralmente pelo governador Renan Filho (PMDB) disse que continuará defendendo a derrubada do veto. “Vou trabalhar com os meus pares para que isso aconteça, eu tenho total liberdade na minha atuação, a minha posição continua sendo a de sempre: votando por Alagoas”, garantiu.

A deputada estadual Jó Pereira (PMDB), que deixou o DEM, garantiu que a sua forma de atuação será pelo bem de Alagoas. Em seu discurso, logo após a oficialização de sua mudança para o partido governista, a parlamentar pontuou que sua ida para o PMDB traz mais responsabilidade porque agora ela tem à frente um governador que faz parte do seu partido. Ainda sim, ela confirmou que não vai abrir mão do que acha necessário e correto para o povo de Alagoas, mesmo que esteja no partido do governador.

A diferença, segundo ela, que pode vir acontecer na sua forma de atuação é somente a aproximação e o diálogo com o Executivo. Assim como Bruno Toledo, Jó Pereira também defende a derrubada de alguns vetos governamentais, a exemplo do Plano Estadual de Educação cuja relatoria do projeto pertence a ela - sem contar que ela faz parte da Comissão de Educação da Casa.

Questionada pela reportagem se ela continuaria com o seu posicionamento em relação ao Plano já que agora ela faz parte da base aliada, a deputada revelou que sim. “Continuo defendendo a derrubada dos vetos porque acredito numa educação transformadora e vou defender a derrubada de cada um deles”, disse.

Kelmann era situação mesmo não sendo de partido aliado a Rui

A Câmara Municipal de Maceió também sofreu mudanças e como aconteceu na Assembleia Legislativa Estadual a base governista ganhou quatro novos vereadores: Eduardo Canuto, Guilherme Soares, Kelmann Vieira e Zé Márcio ocupando hoje a maior bancada da Casa com seis vereadores.

O presidente da Casa, o vereador Kelmann Vieira deixou o PMDB e foi para o PSDB. Mesmo pertencendo a um partido que não fazia parte da base aliada do prefeito de Maceió, Rui Palmeira (PSDB), a relação entre a Câmara de Vereadores e o Executivo sempre foi de parceria, é tanto que muitos projetos foram aprovados pela Casa de Mário Guimarães. Kelmann já atuava a favor do governo e provavelmente não deve haver mudanças em sua atuação. O que aconteceu foi apenas a oficialização do seu compromisso com o município de Maceió, agora no mesmo partido do prefeito. A reportagem tentou contato com o presidente da Casa, para saber se ele vai adotar uma nova postura no parlamento, mas ele não atendeu as nossas ligações.

O líder do governo na Casa, o vereador Eduardo Canuto disse que o seu posicionamento como vereador permanece o mesmo. “É bom esclarecer que sou líder do governo, que discuto as questões de Executivo, a liderança do partido é da vereadora Tereza Nelma”, pontuou.

De acordo com ele, a sua saída do Partido Verde aconteceu porque a legenda não se posicionou politicamente sobre a janela partidária. “Estou a quatro anos trabalhando com Rui e como o partido não se posicionou quanto à janela partidária e também sobre as eleições majoritárias, se permaneceriam ou não aliado do Rui, eu decidi aceitar o convite feito pelo PSDB”, declarou Canuto.

O vereador faz questão de deixar claro que a sua saída não está vinculada à sua candidatura à reeleição, no entanto, ele sabe que o PSDB traz um bloco partidário mais favorável para a disputa em outubro.

Cleber Costa deixa PT por conta de eleições

Outras mudanças também foram registradas na Câmara de Vereadores de Maceió, a exemplo do vereador Cléber Costa que trocou o PT pelo PP. A decisão de deixar o partido da presidenta Dilma Rousseff foi a insatisfação com a legenda. Ele, que já confirmou o seu desejo de reeleição, revelou que o PT politicamente não é uma boa opção, sobretudo pela rejeição que a sigla tem enfrentado e por isso, deixar o PT seria um posicionamento pessoal para sua candidatura à reeleição.

Silvanio Barbosa continua na oposição

O vereador Silvanio Barbosa (PMDB) que sempre fez oposição ao prefeito de Maceió, Rui Palmeira, na Casa de Mário Guimarães, permanece com a mesma atuação. “Terei a mesma posição que é em cima de consertar os erros da atual gestão. A cobrança será na mesma linha”, garantiu. Segundo ele, não existe qualquer tipo de orientação para sua mudança de postura, pelo contrário, “o partido disse que esta linha está em sintonia com o povo é a linha que o partido deseja”.


Fonte: Tribuna Hoje


Share on Google Plus

About Canal Na Hora

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Inhapi Informes ou de seus colaboradores.