Homem é preso acusado de abusar das próprias filhas




Uma das filhas abusadas, que é menor de 13 anos, denunciou o pai





Josivaldo Santana, conhecido como "Brinquinho", foi preso acusado de abusar das próprias filhas. O crime ocorreu no povoado Catrapó, zona rural do município de Penedo. A ação ocorreu na tarde desta quinta-feira, 27, por policiais civis da 7ª Delegacia Regional da Policia Civil (7ª DRP) da cidade ribeirinha.

A reportagem do CadaMinuto entrou em contato com o delegado Guilherme Iusten, responsável pelo caso, que trouxe algumas informações prévias, já que o flagrante ainda não foi lavrado.

Josivaldo foi acusado de abusar da filha de 13 anos. Segundo o delegado, a menor falou do ocorrido à madrinha que procurou o Conselho Tutelar e por intermédio da promotoria a polícia foi acionada”, disse Guilherme.

A menor disse em depoimento que nunca teve coragem de denunciar o pai, pois ele a agredia e a ameaçava de morte se alguém ficasse sabendo dos abusos.

Não foi a única

Ainda de acordo com o delegado, trata-se de uma família de 11 pessoas, sendo 9 filhos, onde a menor pode não ter sido a única abusada sexualmente.

“Ela não foi a primeira vítima do pai. A irmã mais velha, de 16 anos, também pode ter sido abusada havendo ainda a suspeita de que o filho dela seja de Josivaldo. Ainda não há informações concretas de que outros filhos também tenham sido vítimas de abuso sexual já que se trata de uma família de 11 pessoas”, explicou Iusten.

A esposa de Josivaldo Santana também foi pesa por ser conivente com os estupros. A investigação deve continuar e o flagrante deve ser lavrado ainda hoje.

Denúncia

Por fim, o delegado Iusten enfatizou sobre a importância de se denunciar casos de estupro, apesar dos laços familiares e das ameaças.

“É importante que as pessoas denunciem e procurem o Conselho Tutelar ou algum outro órgão público para evitar que essas atrocidades continuem”, concluiu o policial.

A denúncia também pode ser feita ligando para o número 100 que funciona diariamente das 8h às 22h, inclusive nos fins de semana e feriados. As informações recebidas são analisadas e encaminhadas aos órgãos de proteção, defesa e responsabilização, de acordo com a competência e as atribuições específicas, priorizando o Conselho Tutelar como porta de entrada, no prazo de 24 horas, mantendo em sigilo a identidade da pessoa denunciante.




Fonte: Cada Minuto

Share on Google Plus

About Canal Na Hora

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Inhapi Informes ou de seus colaboradores.