Assassino de delegado da Polícia Civil de PE é preso após troca de tiros em Ouro Branco




Acusado já havia sido condenado pelo crime, mas fugiu da penitenciária, no final do ano passado



Agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) prenderam, na tarde deste sábado (12), em Ouro Branco, Erivaldo Barreto da Silva, de 35 anos, condenado pela Justiça pernambucana pelo assassinato do Delegado de Polícia Civil Fernando Luiz Matias de Lima Machado. O crime aconteceu em março de 2009, em Palmares/PE, na frente de familiares da vítima. O acusado já cumpria pena pelo crime, mas fugiu da penitenciária Barreto Campelo, em Itamacará/PE, durante uma rebelião, em novembro do ano passado.

Na tarde do sábado (12), o Paulistinha, como Erivaldo é conhecido, trafegava pela BR-423, próximo à cidade de Ouro Branco, quando foi abordado por uma equipe da PRF. Ele estava conduzindo um veículo com placa de São Paulo e viajava com cinco passageiros - uma mulher, um homem e três crianças. Nenhum deles era seu parente e não possuíam passagens pela polícia.

Em um primeiro momento, o acusado disse aos agentes da PRF que não era habilitado e que estava sem documentos pessoais. Os policiais insistiram e Erivaldo forneceu aos agentes o nome, a data de nascimento e outros detalhes de identificação de uma pessoa chamada Abdias.

Durante consultas dos dados informados, os policiais descobriram que o Abdias era habilitado, contrariando o que o suspeito havia falado. Confrontado, ele continuou mentindo, e disse que não tinha mostrado a habilitação porque estava com medo de ser multado. Então foi até o veículo, pegou uma Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e apresentou aos agentes.

De imediato, os policiais verificaram que o documento era falso, e deram voz de prisão ao condutor. Nesse momento, ele saiu correndo, puxou uma arma e atirou contra um dos policiais, que revidou e acertou o fugitivo na perna.

O suspeito, ferido, foi socorrido pela própria equipe da PRF para um hospital em Santana do Ipanema/AL. Enquanto ele estava sendo atendido na unidade de saúde, os policiais rodoviários federais conseguiram a sua real identidade e verificaram que, além de já ser condenado pelo homicídio de Fernando Luiz Machado, ele também responde a mais de 15 processos criminais. Na época do crime, Machado era Delegado Regional da PC/PE, em Caruaru.

As informações da ficha policial do acusado foram repassadas para a PRF pelas polícias Civil e Militar de Pernambuco, ainda na noite do sábado. A agilidade no repasse desses dados foi essencial para a descoberta da extensa lista de crimes praticados e da periculosidade de Paulistinha, que agora deverá responder, também, por tentativa de homicídio e uso de documento falso.

A ocorrência foi encaminhada para a Delegacia de Polícia Civil, em Santana do Ipanema/AL, para onde acusado e a arma usada no crime, um revólver cal. 22, foram levados.

Segundo os policiais, no momento da apreensão, o revólver estava carregado com seis munições, sendo quatro delas intactas, uma deflagrada e outra “pinada” , o que indicaria que Erivaldo tentou atirar mais de uma vez contra o PRF, quando a arma falhou.

Agora, o processo deverá ser remetido para a Polícia Federal (PF), já que o crime de tentativa de homicídio foi cometido contra um servidor público federal no exercício de suas funções.


Fonte: Minuto Sertão


Share on Google Plus

About jose aldo araujo

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Inhapi Informes ou de seus colaboradores.