Ações de vândalos deixam funcionários e estudantes de escola assustados em Inhapi

[caption id="attachment_4979" align="alignleft" width="300"]Central do Sertão Central do Sertão[/caption]

Ações de vandalismo e ameaçadas deixaram assustados funcionários e estudantes da EscolaMunicipal de Ensino Fundamental Nossa Senhora do Rosário, situada na Rua Vereador Cícero Barbosa, centro da cidade de Inhapi. Um grupo de adolescentes, alguns deles alunos da própria unidade escolar, foi apontado como autor dos atos.

Conforme relato do diretor da instituição de ensino, Edinelzo Fernandes, os adolescentes aterrorizam dentro e fora das dependências da escola. “Eles destruíram cerca de 250 cadeiras, birôs, portas e janelas, além de danificarem lousas e o telhado. Como senão bastasse, ainda ameaçaram servidores e estudantes da escola. Teve um caso recente em que um aluno veio para a sala de aula com um punhal que segundo ele era para ferir um professor”, disse.

Edinelzo disse ainda que esses alunos já foram identificados e que os pais deles até foram convocados para falar com a direção da escola, mas quase nenhum compareceu. Diante da situação, o diretor decidiu mudar os “baderneiros” de turno e eles passaram a estudar a tarde, mas os pais de um deles procuraram o Conselho Tutelar do município para reclamar da mudança.

Eles teriam dito que o filho trabalhava em um avícola da família e por isso não havia condição do mesmo estudar durante o dia. O órgão de proteção aos direitos da criança e do adolescente decidiu que o aluno deveria retornar a estudar no turno da noite, com isso a diretoria da escola acatou a decisão e desistiu de mudar o turno de outros estudantes que estavam causando problema.

A reportagem do Minuto Sertão apurou que os alunos apontados como autores dos atos de vandalismo contra a escola saem de casa todos os dias da semana para estudar, mas não é sempre que eles entram nas salas de aula. Muitas vezes, alguns deles ficam do lado de fora usando drogas, apedrejando o teto das salas e promovendo arruaça na portaria da unidade de ensino.

Um funcionário da escola que preferiu não se identificar relatou que um dos alunos que integram o grupo de vândalos chegou a invadir o prédio escolar com uma motocicleta e outro tentou fazer a mesma coisa montado a cavalo e só não conseguiu porque o vigilante fechou o portão a tempo. Inconformado, o adolescente chicoteou as portas da escola.

Preocupado com a situação, o prefeito do município, José Cícero Vieira, foi pessoalmente à unidade de ensino, na noite desta quarta-feira (15), para pedir a conscientização de todos os alunos a respeito do caso. O gestor visitou todas as salas de aula e aproveitou para comunicar que havia se reunido com o diretor e coordenador da escola, secretário municipal de educação, delegado de polícia da cidade e comandante do Grupamento de Polícia Militar (GPM) para traçar medidas contra o vandalismo.

O prefeito explicou que foi decidido na reunião que guarnições do GPM vão realizar rondas dentro e em torno da escola para dispersar os vândalos e que uma equipe da Guarda Municipal, reativada recentemente, vai ficar permanentemente na escola para garantir a preservação do órgão público e segurança de todos.

Durante a visita do chefe do Executivo Municipal, um adolescente de 17 anos de idade, aluno da escola, teria chutado uma das portas do prédio escolar e acabou apreendido por uma guarnição da Polícia Militar que estava no local. O menor e os pais dele foram levados para a delegacia de polícia distrital, onde foi registrado um Boletim de Ocorrência (BO).
Share on Google Plus

About Inhapi Informes

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Inhapi Informes ou de seus colaboradores.