Clãs sertanejos envolvem presidente do TJ em disputa pelo poder em Joaquim Gomes

[caption id="attachment_4910" align="alignleft" width="300"]Caio Loureiro/Dicom TJ Caio Loureiro/Dicom TJ[/caption]

Em meio a um furacão de denúncias de repercussão nacional, duas famílias estão unidas na política paroquiana de um município alagoano. As bases políticas das famílias sertanejas Damasceno Freitas e Brandão estão unidas para retomar o poder no município de Joaquim Gomes, na Zona da Mata.

A coalizão quer devolver a Prefeitura Municipal ao comando dos Brandão, a partir das eleições de 2016. O pré-candidato escolhido é Hélio Brandão. Ele é pai do prefeito de Mata Grande, Jacob Brandão, e marido da ex-prefeita de Joaquim Gomes, Cristina Brandão.

O prefeito afastado de Joaquim Gomes, Toinho Batista (PSDB), mesmo sendo protagonista do escândalo, já se comprometeu com o negócio. Depois de apoiar o deputado estadual Inácio Loiola Damasceno Freitas (PSB), vai fazer campanha para o patriarca da família Brandão.

Após recente decisão do presidente do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/AL), Washington Luiz Damasceno Freitas, Toinho Batista retomou o mandato nesta quarta-feira (25), depois quase dez meses fora do poder. Mas em cerca de uma hora, foi novamente afastado por 90 dias pela Câmara Municipal.

Quem comentou a decisão do presidente do TJ foi o presidente da Câmara de Mata Grande, Júlio Brandão, que também é filho de Hélio. Ao falar sobre o post anterior deste blog, o vereador disse o seguinte em um grupo da rede social do WhatsApp chamada "Fuleiros de Plantão": “Não contavam com nossas astúcias!”.

Veja a imagem que tem circulado nas redes sociais:



Outro lado

O blog telefonou e enviou mensagem para o celular de Júlio. Mas não obteve respostas sobre o teor da declaração.

À assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça, o blog também encaminhou o seguinte questionamento:
Bom dia, volto a comentar nesta manhã, em minha coluna do portal CadaMinuto, sobre o contexto político de Joaquim Gomes, cujo prefeito afastado pela Câmara foi alvo de decisão recente do presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Washington Luiz. Cito a coalizão de forças das famílias Brandão e Damasceno Freitas em torno da sucessão da Prefeitura de Joaquim Gomes. E mostro um comentário do presidente da Câmara de Mata Grande, Júlio Brandão, em uma rede social, em que ele afirma: "N contavam com nossas astúcias". Diante deste contexto, gostaria de saber se o presidente do TJ avalia ser necessário comentar que sua atuação no processo de interesse direto dessas forças políticas não poderia ser objeto de suspeitas, já que ele já reafirmou ter tomado uma decisão baseada estritamente no contexto legal da contenda jurídica no município de Joaquim Gomes. Atenciosamente,

Davi Soares

Parecem ser necessárias algumas manifestações oficiais, para esclarecer tal contexto.
Share on Google Plus

About Inhapi Informes

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Inhapi Informes ou de seus colaboradores.