MST emite nota negando ter feito secretário estadual como refém em Inhapi

[caption id="attachment_4499" align="alignleft" width="300"]Foto: Arquivo/MST Foto: Arquivo/MST[/caption]

O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) recebeu com tristeza as difamações do Secretário de Estado da Articulação Social, Claudionor Araújo, de que tenha sido feito refém na tarde desta terça-feira (15/04) quando se reunia com trabalhadores em protesto, no Alto Sertão alagoano. As famílias paralisaram as obras do Canal do Sertão por sua justa reivindicação de terras para trabalhar e água para viver e produzir nas lavouras, reivindicação esta já ouvida, anteriormente, pelo Governo do Estado.

Sabemos que a colaboração entre as esferas de atuação do poder público (municipal, estadual e federal) é um princípio fundamental para o atendimento das pautas relacionadas à Reforma Agrária, não havendo, portanto, exclusividade de pautas para o Governo Federal. É claro ainda que algumas das pautas não seriam atendidas de imediato, entretanto reafirmamos que as mesmas não são novas. Muitas delas já obtiveram retorno do Governo estadual no sentido de serem encaminhadas, inclusive por meio do próprio Claudionor Araújo quando esteve em nome do Governador Téo Vilela no acampamento Nelson Mandela, em 2013. Entendemos que sua atual declaração (de que a responsabilidade é da Codevasf) é uma volta atrás do que já havia sido compromissado antes.

A declaração do Secretário de que “os trabalhadores estavam armados até os dentes com facões, foices e enxadas” foi infeliz. Tais ferramentas são instrumentos de trabalho de quem vive no campo. Em nenhum momento os trabalhadores “sequestraram” ou fizeram o Secretário “refém”, como sugere matérias de portais da Web. O mesmo saiu livremente do local de mobilização, ao final da discussão com os trabalhadores.

Nos espantamos com a agilidade do Secretário em se deslocar até o local do protesto, quando de assunto das empreiteiras e grandes negócios ligados ao Canal do Sertão. O mesmo Secretário deixou centenas de famílias esperando sua presença na última terça-feira (08/04) quando agendou uma reunião e desmarcou 15 minutos após o horário de início da mesma.

Por fim, esclarecemos que as negociações com o Governo do Estado de Alagoas estavam ocorrendo na tarde desta terça-feira (15/04)  em Maceió, onde o MST foi recebido pelo Secretário Chefe do Gabinete Civil, Dr. Álvaro Machado, não havendo qualquer motivo para a intervenção do senhor Araújo, que desrespeitou as instâncias e o comando de seu próprio Governo. O Governo do Estado se comprometeu com a pauta dos trabalhadores e sinalizou para a ida de técnicos às áreas para início dos trabalhos ainda na próxima semana.
Share on Google Plus

About Inhapi Informes

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Inhapi Informes ou de seus colaboradores.