Polícia prende acusado de ser principal assaltante de bancos do Nordeste

[caption id="attachment_4389" align="alignleft" width="300"]Ascom - PC/AL Ascom - PC/AL[/caption]

A Polícia Civil de Alagoas, por meio do núcleo de inteligência da delegacia geral (NI) e Diretoria de Polícia Judiciária área 1 (DPJA-1), conseguiu localizar e prendeu um homem acusado de ser um dos mais procurados assaltantes de banco do Nordeste. Trata-se Marcelo, seu suposto nome, apresentado no momento da prisão.

Ele é considerado pelo meio policial como uma das pessoas mais perigosas e articuladas do sertão alagoano e a sua prisão aconteceu durante uma operação, no interior pernambucano, coordenada pela delegada Ana Luzia Nogueira, diretora do DPJA-1, com o apoio de policiais civis da delegacia de Iati, sob o comando do delegado Alex Almeida.

O suposto Marcelo também é chamado de "Marcelão", “Homem de Pedra” e “Pré-histórico”, apelidos adquiridos em razão do seu porte físico e pelo ímpeto violento das suas investidas durante as ações criminosas, praticadas com a utilização de explosivos e a arranque dos caixas eletrônicos.

Procurado desde 2010 por outros Estados,o “Homem de Pedra” é suspeito de ter participado de vários assaltos contra instituições financeiras na região sertaneja, em municípios alagoanos como Maravilha, Pão de Açúcar, Canapi Inhapi e Mata Grande.

O acusado reside no sertão da Bahia e sua prisão ocorreu no último sábado (1º), em Iati, em Pernambuco. A idade de ainda esta sendo investigada, porque a Polícia Civil alagoana desconfia que, no momento da abordagem policial, ele também tenha apresentado documentação falsa.

Em 2012, o “Homem de Pedra” havia sido preso, em Paulo Afonso-BA, por policiais de um grupamento de uma unidade de São Paulo, que cumpriram mandato de prisão pela pratica de vários crimes cometidos na região são-paulina.

De acordo com Ana Luzia Nogueira, outras ações serão frequentes na área. “Estamos seguindo a metodologia implantada pelo delegado-geral tem como objetivo intensificar o combate à criminalidade em nosso Estado”, concluiu.
Share on Google Plus

About Inhapi Informes

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Inhapi Informes ou de seus colaboradores.