Um mês depois e polícia não tem pistas do paradeiro de Adroaldo

Nesta terça feira (26) completa um mês que Adroaldo Félix da Silva Siqueira, 27, está foragido da polícia. Ele é o principal suspeito de ter assassinado a filha Yasmin de quatro anos e o cunhado Gabriel de sete anos. O crime aconteceu no dia 26 de junho em Delmiro Gouveia.

 

O delegado regional de Delmiro Gouveia, Manoel Wanderley, é responsável pela investigação do caso e provavelmente vai solicitar a prorrogação do prazo para conclusão do inquérito.

 

Segundo o agente de polícia Fábio Vasconcelos, mesmo com o apoio das polícias de Alagoas, Sergipe, Pernambuco e Bahia ainda não se sabe o paradeiro de Adroaldo. “Fomos informados que ele teria fugido para Petrolândia (PE), mas não o encontramos lá.” Disse.

 

Para o agente, o delegado Manoel Wanderley deve pedir a prisão preventiva do acusado ainda esta semana.

 

De acordo com Vasconcelos a delegacia recebe diariamente várias denúncias de pessoas que afirmam ter visto o suspeito. Mas, em diligências a polícia constata que o alerta se trata de um engano. “Quando chegamos ao local, observamos que a pessoa somente tem semelhança com o acusado.” Disse.

 

Quem tiver informações sobre o paradeiro de Adroaldo pode passar para o telefone da Delegacia Regional de Delmiro: (82) 3641-5368 ou para o Disque Denúncia da PC: 0800-284-9390. A identidade da pessoa é preservada.
Share on Google Plus

About Inhapi Informes

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Inhapi Informes ou de seus colaboradores.