Possível fiasco na Argentina não abala Mano na seleção



Nem mesmo uma eliminação inesperada logo na primeira fase da Copa América levaria a direção da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) a desistir de Mano Menezes no comando. O técnico vai continuar no projeto da Copa do Mundo de 2014 até na eventualidade de um novo vexame do Brasil - perder, por exemplo, para o Equador, nesta quarta-feira, em Córdoba.

Foi o que garantiu na última segunda-feira o diretor de comunicação da entidade, Rodrigo Paiva. 'O presidente Ricardo Teixeira (da CBF) disse desde a chegada de Mano que viriam resultados negativos, que isso era normal em período de renovação de elenco. Não adianta tentar achar fantasma onde não existe', declarou o funcionário da CBF.

Ricardo Teixeira tem conversado com Mano Menezes com regularidade. Eles se encontraram na véspera dos dois jogos iniciais da seleção - empates com Venezuela e Paraguai. O dirigente está gostando do método de trabalho do treinador, principalmente no que se refere à boa vontade em dar atenção aos parceiros da CBF.

'Vamos ganhar do Equador. Mas nada muda, em hipótese nenhuma, se houver uma eliminação precoce', assegurou Paiva, principal articulador político de Teixeira.

Mano Menezes era a segunda opção da CBF para a vaga de Dunga logo após o fracasso da seleção no Mundial da África do Sul. O primeiro convite foi endereçado a Muricy Ramalho, hoje no Santos e então técnico do Fluminense, que se disse impedido de trabalhar na equipe por não ter sido liberado pelo clube carioca.

Com a vinda de Mano, estabeleceu-se como prioridade a formação de um time jovem para a disputa do Mundial no Brasil. No meio do caminho haveria a Copa América, os Jogos Olímpicos de Londres e a Copa das Confederações, em 2013. A expectativa da cúpula da CBF é que a seleção avance na competição continental o máximo possível. Isso não mudou apesar de duas atuações muito ruins contra a Venezuela e o Paraguai.

'Nem com Dunga, quando o time foi eliminado nos Jogos de Pequim, em meio a duas derrotas, para Venezuela (2 a 0, num amistoso) e Paraguai (2 a 0, pelas eliminatórias do Mundial) e um empate com a Argentina, em que ele foi chamado de 'jumento' por todo Mineirão, nem assim o Dunga caiu', prosseguiu Paiva.

Na avaliação da entidade, Mano Menezes não está em fase de teste e tem apenas de montar um time em condições de brigar pelo título em 2014. Nas conversas reservadas com o técnico, Teixeira já manifestou satisfação com a convocação de Neymar e Paulo Henrique Ganso, entre outros, embora nenhum deles venha mostrando serviço na Copa América. 'O clima é de absoluta tranquilidade com relação a Mano e comissão técnica. Não há como negar que exista ansiedade em véspera de jogo de seleção brasileira, mas isso acontece sempre, até em amistoso', afirmou Paiva.

Share on Google Plus

About Inhapi Informes

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Inhapi Informes ou de seus colaboradores.