STJ nega liminar para tirar goleiro Bruno da prisão

[caption id="attachment_149" align="alignleft" width="150" caption="Eliza e Bruno (Foto: Folha Online)"]Eliza e Bruno (Foto: Folha Online)[/caption]

O Superior Tribunal de Justiça negou nesta terça-feira (17) um pedido de liminar (decisão provisória) para que o goleiro Bruno Fernandes pudesse deixar a prisão.

Bruno é acusado de participação no sequestro e suposto homicídio de Eliza Samudio –sua ex-amante–, e cumpre prisão cautelar, aguardando o julgamento.

A liminar foi pedida em habeas corpus impetrado contra decisão do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, que havia negado a liberdade ao goleiro. O ex-jogador do Flamengo responde com outras pessoas pelo envolvimento nos crimes de homicídio qualificado, sequestro e ocultação de cadáver.

No pedido dirigido ao STJ, a defesa alegou que o atleta estaria sofrendo constrangimento ilegal por parte do TJ-MG, que considerou fundamentada –e por isso manteve– a ordem de prisão expedida pelo juiz quando do recebimento da denúncia contra ele.

Com a liminar, a defesa pretendia que Bruno pudesse permanecer em liberdade pelo menos até o julgamento do mérito do habeas corpus no STJ.

“Não me convenci, em princípio, do alegado constrangimento, pois a prisão cautelar está fundamentada na periculosidade concreta do paciente, evidenciada pelo modo como a conduta criminosa foi praticada”, declarou o desembargador convocado Celso Limongi, ao negar a liminar. O processo foi enviado ao Ministério Público Federal para parecer.
Share on Google Plus

About Inhapi Informes

    Blogger Comment
    Facebook Comment

1 comentários:

  1. wilder-mamão-belém22 de maio de 2011 08:36

    Bruno tinha uma carreira brilhante pela frente, juntou-se com pessoas erradas lascou-se. Eu sou FLAMENGO até morrer.....

    ResponderExcluir

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Inhapi Informes ou de seus colaboradores.