As religiões aprisionam! E Cristo liberta

Antes de qualquer coisa quero dizer, em nome de Jesus, que sendo um pecador dentre todos os pecadores da Terra, nem por isso posso negar que Deus habita em mim e que Dele recebo a Luz.

 

Dou a conhecer aos meus amados irmãos que encontrei e conheço a nosso Senhor Jesus Cristo—Deus

Conosco—, a Quem o Pai constituiu como meu Salvador por Sua exclusiva Graça, hoje e para todo o

Sempre.

O conteúdo a seguir é uma espécie de “apresentação” aos que chegam nas Estação do Caminho do evangelho pessoal é fruto da necessidade de dar a conhecer em que se fundamenta nossa experiência de fé pessoal

E comunitária na Terra, na expectativa de confrontar mentalidades distorcidas e gerar alegria e força no.

Coração de quem ganhou a convicção interior da Boa Nova em Cristo.

 

“Portanto, irmãos  temos plena confiança para entrar no Santo dos Santos pelo sangue de Jesus, por um”. “Novo e vivo caminho que ele nos abriu por meio do véu, isto é, do seu corpo.” (Hebreus 10.20)

A Graça de Deus em Cristo não se resume a uma doutrina, não é uma teologia, não é um fundamento.

Bíblico para ser assimilado intelectualmente, não é mera aglutinação de conhecimento teórico. Não.

Pensar a Graça com essas categorias nada traduz acerca do Evangelho. Podemos até conceituar o Amor

Incondicional de Deus, mas esse amor só será “aprendido” se for experimentado!

 

A Graça é dom de Deus, recebido pela fé (que também é Graça, pois é fruto do trabalho do).

Espírito Santo na consciência (humana), pela revelação da Verdade, que é Cristo Jesus: o Cordeiro

Sacrificado na eternidade pela culpa de toda criação, antes mesmo que houvesse mundo. Ele se

Manifestou através da Sua encarnação, morte, ressurreição e ascensão acima de todas as coisas; e, foi.

Ele quem estabeleceu que por Sua Graça se pode ter Vida, tanto nessa existência como na Eternidade.

 

Desse modo, saiba-se que a Graça é tudo e tudo é Graça!

 

Nenhum passo rumo a qualquer maturidade espiritual pode ser dado senão no caminho dessa Graça já está evidente que a vida dita “cristã” que acontece fora do chão da Graça de Deus só gera doenças espirituais, psicológicas e existenciais. Gera religião, mas não sedimenta a paz de Deus. Gera mudanças comportamentais, mas não renova o homem interior. Pode gerar novos hábitos, mas não assegura um novo coração.

 

Paulo é o grande apóstolo da Graça. Das 155 referências do Novo Testamento à graça, 133 são dele ,a Graça abre as suas epístolas, a Graça as conclui, e a Graça é a nota principal de tudo entre o começo e o fim o termo “graça” provém do latim “gratia”, que é tradução de “charis”, em grego, que significa Graciosidade, benevolência, favor ou bondade  Paulo coloca charis com o significado de favor livremente concedido, empregando o termo especialmente Para se referir ao que Deus fez por nós em Jesus Cristo e por meio dele.

 

Poderíamos dizer que graça é o amor de Deus agindo em nosso favor, dando-nos livremente o seu perdão e a sua aceitação, de uma vez por todas.
 

“Onde abundou o pecado, superabundou a graça” Romanos 5:20

 

Cristo é um seguimento pessoal de vida, não templos, doutrinas ou até mesmo indulgências que irão trazer o reino de Deus. O reino de Deus está em você. Só
Share on Google Plus

About Inhapi Informes

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Inhapi Informes ou de seus colaboradores.